quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Arthas, o Destruidor

Eu vivo falando que o Arthas é o arauto do caos e da destruição, mas acho que nunca expliquei exatamente o motivo dessa infâmia dele, né? ^^'

É engraçado como ele costuma ser o centro das atenções de todo mundo que vem aqui, ou quando vou na Dra. Angélica...mas, quem acha ele lindo de morrer, não faz idéia do trabalho que ele dá... ^^'

Bom, como eu expliquei no primeiro post, eu o adotei no Casarão quando ele tinha mais ou menos uns dois ou três meses; uma bolinha branca peluda, magrela, ranhenta e cheia de pulgas. ^^'

Logo que ele chegou, obviamente, foi semi-ignorado pela Nami (a menos que ele inventasse de chegar perto) e feiamente hostilizado pelo Drizzt, que rugia e fazia fuss pra ele a léguas de distância.
Ele mesmo, não sei o que passou nas mãos da criatura que o adotou antes (e que o devolveu pro pessoal do Casarão num estado deplorável), mas ele debandava geral quando se tentava fazer qualquer tipo de carinho nele: corria se tentavam acariciá-lo, abria caminho na unha se tentavam segurá-lo no braço. :P

E foi nessa época, também, que ele, provavelmente por estar em época de troca dos dentes, pegou a péssima mania de roer o que encontrava pela frente. Pra mim era assustador, porque os primogênitos vieram pra cá numa idade parecida, e nunca fizeram esse tipo de coisa (a bagunça deles era diferente ^^'). As minhas meias pareciam ser o prato preferido dele e a mantinha preferida dos mais velhos, vocês viram como ficou, né?. :P

O ápice desse surto destruidor dele, foi um dia que eu já tinha chegado cansado do trabalho e o primeiro sinal de destruição estava já na porta: uma meia com um rombo gigantesco...só que aí, eu fui andando pela casa e parecia uma idéia de outro mundo imaginar que um gatinho daquele tamanho pudesse causar aquela destruição toda sozinho: outra meia roída, a mantinha (foi a primeira vez que vi o buraco), coisas derrubadas pelo chão na sala, no quarto e na área...peguei o telefone pra tentar algum consolo com a Pá e, enquanto conversava com ela, foi que eu vi o fato assustador: ele tinha roído a REDE DE PROTEÇÃO DA JANELA!!!
(voltando umas horas no passado, a Pá estava conversando comigo no msn, e perguntou se o Arthas já subia na janela. Eu respondi que não, ela disse que ele tinha conseguido subir, e os dois exclamaram "que bonitinho!" juntos... :P)

Ali, sério, foi a primeira vez que eu realmente saí do sério, e pensei que tinha sido um erro adotar o Arthas...poxa, esse surto dele tinha posto em perigo a vida de todos! Ainda bem que não tinha acontecido nada! E se eu disser que por um momento não me passou pela cabeça devolver o moleque, eu estarei sendo hipócrita...mas aí eu parei...respeirei fundo, esfriei a cabeça, e pensei: "ok...se fosse uma criança, filho meu, e tivesse derrubado e estoporado a minha HDTV de 53", eu não poderia devolver...então, força, força..."
(não, eu não tenho a tv, mas é um sonho de consumo antigo. XD)

De lá pra cá, ele roeu mais meias, toalhas, fios e bonequinhos de One Piece que eu uso pra enfeitar o computador...mas tornou-se bem menos frequente. E, sinceramente, eu acho que ele se tornou a minha maior vitória. Tipo, ele continua sem gostar de se engraçar muito (e faz um escândalo quando é pego no braço). Mas o primeiro dia que ele veio esfregar a cabeça em mim, pedindo carinho, me fez ver que tudo valeu a pena. ^^
Hoje, o moleque continua sendo o porre da casa...mas, ainda assim, conquistou o seu lugar de direito aqui na Fellowship. ^^

P.S.: só pra fechar o caso da rede roída: XD

— Boa tarde. Eu estou ligando, pois gostaria de saber se há a possibilidade de troca duma rede que vocês instalaram, ainda está na garantia...
— O que houve, senhor? A rede apresentou algum defeito?

— Assim...não é que ela tenha apresentado defeito, mas eu a comprei pra proteger os meus gatos...só que um deles roeu a rede, deixou vários buracos, e eu preciso trocar. Imagino que a garantia não cubra, mas queria saber se há alguma possibilidade...

— Como é, senhor? Seu GATO roeu a rede?

— Pois é...

— ...

— ...

— Olha...cobrir, não cobriria, não...mas como essa é a SEGUNDA vez que eu escuto um caso desse, em quinze anos trabalhando no ramo, eu vou fazer uma exceção pro senhor, ok?

— Ok, muito obrigado, amigo... ^^'

7 comentários:

Anônimo disse...

Ai, que post lindooo! A evolução do Arthas realmente foi uma vitória, a gente se emociona mesmo qdo ele pede carinho hoje em dia. Sinal de que o papai cuida muito bem dele!
Acho que todo gatinho deixa um pouco de destruição por onde passa, não tem jeito. Mas a companhia que eles fazem é deliciosa. Tem valido muito a pena.

Parabéns pelos filhotes e por cuidar tão bem deles! =^.^=

Beijão da Pá (que ADOOOOORA todos os gatos da casa) =^.^=

Anônimo disse...

(Na foto dá pra ver bem como ele era lindo, porém magérrimo... E tem até um pingo dágua perto do focinho dele, que vivia espirrando, coitado.)

Mas "não paga imposto pra ser lindo", como disse a dra. Angélica! *lol*

Pá =^.^=

Tânia (Marienkäfer Laden) disse...

Hahahaha! Esse branquelinho é da pesada né? Já tentou dar florais? Talvez umas quinze mil pessoas tenham perguntado isso.
Abraço!

Ana, Aprendiz de Anjo disse...

Oi Oro, a boa notícia e que eles com o tempo vão ficando mais doceis, a má é que o Miguel já tem mais de um ano e continua aprontando muito, bem diferente de todos os gatos dos quais eu já fui tutora. Bjs e lambeijocas

Uniqua disse...

Coitadinho..... na certa era rebelde por causa dos maus tratos que sofreu antes de te encontrar :(
Mas o fato de ele te pedir carinho hoje em dia é o melhor sinal de que agora ele se sente seguro e amado!!! Quer coisa melhor???
Bjs

Crazy Mary disse...

Muito legal a historinha dele. Adorei a parte "e fosse uma criança, filho meu, e tivesse derrubado e estoporado a minha HDTV de 53", eu não poderia devolver...". Muita gente devolve os bichos quando eles começam a dar muito trabalho. Mas para nós que adotamos os gatos como filhos mesmo, isso é impossível!
O diálogo no final pedindo a troca da rede roída fechou o post com chave de ouro! rsss...

Silvia disse...

kkkkk
muito bom!!!
quanto ao temperamento, acho que independe do passado do filhote! bem, eu acho, por que a Jade aparentemente teve um passado ótimo (estava muito bem cuidada) e é toda doidinha e roedora também! kkkkk
Como ele parece uma nuvenzinha na foto! quase um anjo! kkkk devia ser difícil mesmo acreditar que "tudo" era realmente ele quem aprontava!
bjo!